Técnicas de operação, Defeitos no corte e Normas de Segurança no corte a Plasma

Técnicas corte plasma 2

Um bom soldador deve sempre estar atento para a execução de todos os processos de soldagem e corte. Neste caso, saber as técnicas de corte com plasma é fundamental para o seu desenvolvimento.

Além disso é importante observar alguns defeitos que aparecem no corte para que o possa corrigir. Também se faz necessário compreender e seguir as normas de segurança para esse processo.

Vamos ver aqui então esses três pontos importantes no corte plasma.

Técnicas de operação

Para níveis abaixo de 40A pode-se cortar por contato direto do bico metálico da tocha com a chapa. A operação se inicia com a tocha em um ângulo de 90° com a peça, o arco piloto é acionado e inicia-se o corte. Deve ser mantida a velocidade constante na direção predeterminada.

Para cortes acima de 40A e aconselhável utilizar distanciadores para preservação dos bicos de corte.

A tocha também deve ser posicionada perpendicularmente na peça. Após o acionamento do arco piloto o corte é iniciado, então deve-se manter a tocha a uma distância de 4 a 5mm da peça.

A velocidade de corte é determinada pelos seguintes fatores:

  • Material a ser cortado
  • Amperagem utilizada
  • Diâmetro do orifício do bico de corte
  • Espessura da peça
  • Distância da tocha à peça.

A tocha pode ser facilmente adaptada para a execução de chanfros ou remoção de cordões de solda com excelente acabamento.

Defeitos no corte a plasma

Desde que obedecido os parâmetros de soldagem indicados pelo fabricante e as técnicas de operação, o processo de corte plasma não apresenta defeitos significativos.

Contudo, caso apareçam defeitos no corte, há alguns fatores que podem “facilitar” que isso aconteça. Estes fatores podem ser os seguintes:

  • Qualidade do ar
  • Distância do bico à peça
  • Ângulo da tocha
  • Bicos e eletrodos sem desgaste
  • Diâmetro do bico X corrente de corte

Normas de Segurança para corte a plasma

Os procedimentos de segurança devem ser cuidadosamente seguidos na aplicação do corte plasma. Os operadores devem estar atentos para os riscos do processo.

O arco plasma produz radiação ultravioleta que pode prejudicar os olhos e a pele. Devido a este fator, é indicada a utilização de máscara de proteção automática. Melhorando, assim, a qualidade do corte, produtividade e a segurança do operador.

O corte plasma também produz metal quente, faíscas e resíduos. O operador deve se proteger destes com uso de equipamentos de segurança para corte plasma indicados:

  • Bota com solado isolante
  • Perneiras
  • Avental de raspa
  • Mangote
  • Luvas de raspas
  • Mascara de proteção automática
  • Mascara de proteção

Em corte a plasma acima de 100A, o ruído pode ultrapassar de 90 dB, nestes casos é obrigatório o uso de protetores auriculares.

Sistema de exaustão

É importante uma ventilação adequada no local de trabalho, o operador deverá evitar uma exposição excessiva aos vapores do metal derretido.

Finalizando sobre defeitos e normas de segurança no corte plasma

Para se ter um bom resultado no corte plasma, é preciso que você tenha boas técnicas. Você também deve observar, caso haja defeitos no corte, quais condições podem estar piorando a qualidade do serviço.

Além disso é importante que se atente às Normas de Segurança relacionadas ao uso de ferramentas elétricas e de corte, como o plasma. Trabalhe com segurança, sempre!

Se tiver alguma dúvida, basta deixar uma pergunta nos comentários e responderemos em breve.

Quer saber mais sobre soldagem para ajudar a sua empresa?

Clique na imagem ou no link abaixo e baixe “Guia completo de Corte Plasma

O que a Alusolda faz?
A Alusolda oferece Locação, manutenção de equipamentos, e comércio de produtos no segmento de solda e corte.

Faça um orçamento sem compromisso no telefone (62) 3250-0707. Nossos melhores colaboradores irão te atender.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *