Resolução de conflitos através de um comportamento assertivo

resolução conflito

Ninguém é 100% assertivo com todas as pessoas e em todas as situações, o que pode se dizer é que uma pessoa assertiva é capaz de se comportar com assertividade com mais pessoas em muitas situações. A assertividade não é uma característica nata, é uma questão de aprendizagem que pode ser desenvolvida e trabalhada como uma ferramenta positiva para o nosso crescimento tanto pessoal como profissional.

O QUE É UM COMPORTAMENTO ASSERTIVO

O comportamento assertivo é aquele que envolve as expressões diretas das pessoas, tais como necessidades, preferências, emoções, opiniões, etc. A pessoa que tem comportamento assertivo possui autoafirmação, tem a capacidade de defender seus direitos legítimos, expressar opiniões pessoais, capacidade fazer e recusar pedidos. Expressar sentimentos positivos como fazer e receber elogios, expressar afetos positivos, iniciar e manter conversas e quando expressa sentimentos negativos tem a capacidade de expressar de forma legítima de modo que mesmo fazendo uso de suas preferências não viola os direitos dos outros.

COMO DESENVOLVER UM COMPORTAMENTO ASSERTIVO

A primeira mudança é interna. É a consciência dos direitos que te assistem, bem como dos direitos dos outros. Ex.: direito de ser tratado com respeito, de manter os próprios valores, de cometer erros, de ter objetivos, de não compreender algo, de expressar sentimentos, de manter escolhas e opiniões etc. Se houver algum pensamento que dificultam a assertividade, eles devem ser analisados e bloqueados, como por exemplo, ter medo de expressar opiniões ou discordar, receio de que possa não passar a melhor imagem, de não ser perfeito, de errar,  receio de ser criticado por comportamento ou por fazer  criticas, etc.

A segunda mudança é defender os seus direitos de forma eficaz, isso requer treinamento de um conjunto de aptidões que mais se adaptam ao estilo pessoal de cada um.

COMO TRABALHAR A POSTURA VERBAL

  • SEJA CLARO, CONCISO E ESPECIFÍCO: Fale direto, sem rodeios, preâmbulos, não trabalhe com pistas, se necessário ilustre com um exemplo. Se a resposta não for clara e objetiva, repita o questionamento ou a explicação.
  • USE FRASE NA 1ª PESSOA: Assuma a responsabilidade por seus sentimentos e ações, para que não recaia sobre outros. Ex.: você me irrita. Não! Eu me irrito. Ninguém decide. Não! Estou com dificuldade em me decidir. Eu concordo, eu não concordo, eu desaprovo, eu aprovo etc.
  • EMPATIZAR: Ter interesse em ouvir, ser sensível aos problemas, dificuldades, sentimentos e opiniões do outro. A empatia constrói compreensão mútua.
  • RESPEITAR OS OUTROS: Discordar ou criticar alguém, ou uma situação, ou uma opinião sem ser um ataque pessoal, mas sim ao fato em questão.
  • PEDIR MUDANÇA DE COMPORTAMENTO: Ser sincero em mostrar desagrado por alguma fala, ou motivo relacionado à outra pessoa e dizer que se sentiu aborrecido ou chateado, que não faça de uma próxima vez.
  • OFERECER-SE Á MUDANÇA: Se foi criticado por outra pessoa, se de alguma forma desagradou-a, ou alguém foi contrário à sua opinião, aceite a crítica e ofereça para mudar o comportamento. Ex.: A sua reunião foi boa, mas muito cansativa. “concordo. Vou tentar resumi-la”.

COMO TRABALHAR A POSTURA NÃO VERBAL

  • ESPAÇO PESSOAL: Coloque-se em uma distância confortável entre você e a outra pessoa; sentados ou de pé, é interessante que estejam as duas pessoas em posições de igualdade.
  • POSTURA CORPORAL: Descontraída, sem ser desleixada.
  • GESTOS: Evitar gestos nervosos como roer unhas, ou cruzar os braços, colocar a mão sobre a boca, etc. os gestos precisam ser expressivos, mas não devem ser excessivos.
  • EXPRESSÃO FACIAL: A expressão facial tem de estar de acordo com seus sentimentos, como por exemplo, se estiver zangado, mostre-se zangado, se está feliz; sorria.
  • CONTATO VISUAL: Mantenha o olhar direto sem execessividade, sem fugir do contato ou fixar demais e parecer “esbabacado”.
  • USO DA VOZ: Não utilize um tom alto demais que incomode ou baixo demais que não dê pra ser ouvido, ouça com atenção, procure responder em tempo sem hesitar, mas não tenha urgência em responder para não atropelar o outro.

Conflitos sempre existirão, porém o treinamento e o uso da assertividade melhoram a comunicação e o entendimento entre as pessoas, elas reconhecem o desacordo, e usando a assertividade é mais fácil chegar a um entendimento, respeitando a posição do outro. Mesmo que só você esteja usando a assertividade em um conflito, garanta o seu bom senso, deixe que a outra pessoa aja da forma dela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest

Share This

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe-o!

Compartilhe esse conteúdo para seus amigos e conhecidos.